RPG Hogwarts Mania - Feito de Fãs para Fãs.

RPG Hogwarts Mania - Feito de Fãs para Fãs.

Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts.
 
InícioPortalFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Ficha de Emily Lacroix

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Emily Lacroix
avatar




Mensagens : 2
Data de inscrição : 18/09/2010

Perfil Bruxo
Casa: Sonserina
Sangue: Puro
Ano:

MensagemAssunto: Ficha de Emily Lacroix   Sab Set 18, 2010 1:35 pm

1)Qual destas matérias você mais gostaria de ter?

( )Estudo dos Trouxas
( )Poções
( )Transfiguração
( )Feitiços
( )Trato das Criaturas Mágicas
( )Mitologia
( )Defesa Contra as Artes das Trevas
( )História da Magia
( x)Ritualismo
( )Runas Antigas
( )Herbologia

2)Uma certa pessoa estava andando na rua quando deixa sua carteira cair. Qual sua reação?

( )Logo que a vê recolhe imediatamente e a devolve ao homem. Afinal a justiça sempre tem que prevalecer.
( x)Não pensa duas vezes, a recolhe e já vai planejando no que fazer com o dinheiro ganhado.
( )Entrega ao homem sem pestanejos, e ainda lhe dá uma bronca por ser tão distraído em relação ao seus pertences.
( )Por estar tão distraído nem repara na carteira e segue seu caminho

3)O que lhe dá mais prazer?

( )Voar, voar e voar!
(x )Sem dúvidas esmurrar algum pirralho no pátio da escola.
( )Uma boa leitura todos os dias, sempre é a melhor atividade para alguém sensato.
( )Ver as estrelas, que são astros tão bonitos quanto a vida.

4)Um de seus melhores amigos resolve pedir seu livro preferido emprestado e o acaba perdendo.Você...

( )Fica furioso no começo, mas por fim acaba esquecendo.
(x )O amaldiçoa furiosamente, quase o traumatizando.
( )Nem acredita no que acaba de ouvir. Dá-lhe um sermão, e promete a si mesma nunca mais emprestar nada para certas pessoas.
( )Nem liga... Afinal você não gosta de ler mesmo.

5)Qual é o seu maior sonho?

( )Salvar a vida de alguém.
( x)Ser rico e famoso
( )Ser reconhecido por motivos intelectuais. A descoberta de um novo antibiótico, por exemplo.
()Ser feliz!

6)O par perfeito para você é...

( )Que seja, sincero (a), amigo (a), e que acima de tudo me compreenda.
( x)Uma pessoa com muita beleza e que seja rica de preferência.
( )Alguém inteligente, gentil, e possa me acompanhar em tudo. Principalmente nas dificuldades.
( )Alguém legal.

7) Qual destas casas voce não gostaria de cair?

( ) Grifinoria
( ) Sonserina
( x) Lufa Lufa
( ) Corvinal

Crie uma historia sobre voce e sua familia. ( Minimo 10 linhas para aqueles que queirão passar para o 2º ou 3º Ano )
If I'm a bad person, you don't like me
I guess I'll make my own way
It's a circle a mean cycle
I can't excite you anymore
Where's your gavel? Your jury?
What's my offense this time?
You're not a judge but if you're gonna judge me
Well, sentence me to another life.

Don't wanna hear your sad songs
I don't wanna feel your pain
When you swear it's all my fault
'Cause you know we're not the same
We're not the same, oh, we're not the same
That the friends who stuck together
We wrote our names in blood
But I guess you can't accept that the change is good
It's good, it's good

You treat me just like another stranger
Well it's nice to meet you sir
I guess I'll go
I best be on my way out
You treat me just like another stranger
Well it's nice to meet you sir
I guess I'll go
I best be on my way out

Ignorance is your new best friend
Ignorance is your new best friend

Meu pai costumava contar essa história maluca de que nossa família descendia de Morgana. Sabe, a “irmã”, ou sabe-se lá o que ela era, do Rei Arthur? Pois é, papai contava, nos trilhares de jantares que ele ofereceu quando eu ainda morava em Londres, logo depois de ficar levemente bêbado, ele sempre tagarelava com quem quer que estivesse ao lado – o Primeiro Ministro envolvido – sobre esse assunto ridículo. Me lembro dos inúmeros jantares e bailes que eu assisti com meu pijama de flanela cheio de estrelas azuis, sentada no topo da escada, escondida o melhor possível, com Matt ao meu lado. Ele sempre capotava de sono em meu colo, e eu via a festa até o final, dormindo ali na escada mesmo. Papai me achava ali, e gargalhava, para depois me pegar no colo e me botar na minha cama de colunas – que mamãe chamava de “cama de princesa” – e eu dormia até o dia seguinte.

Ah, bem, isso era uma coisa que eu costumava fazer muito. Dormir. Eu adorava fazer isso, se bem que agora eu quase não o faço com tanta freqüência quanto antigamente. Acho que dormindo eu entrava num mundo diferente, haha. Mas Matthew, meu melhor amigo e filho do melhor amigo e secretário de papai, era hiperativo. Ele não me deixava dormir mais que ele, e era o único para quem eu sempre contava meus sonhos estranhos que quase sempre tornavam-se verdade. Ele olhava para mim, com um brilho no olhar, e me abraçava, toda vez que eu invadia o quarto dele chorando, depois de sonhar algo particularmente assustador. Eu sempre podia contar com Churchill, sabia disso, e ele podia contar comigo. Ele foi o irmão mais velho que eu nunca tive, e ele me tratava como uma irmã menor. Tive uma infância feliz, mesmo tendo recebido uns olhares bem horríveis por conta dos meus sonhos.

Eu não tinha amigos – nenhum além de Matt, e eu só precisava dele, de qualquer forma. Não me encaixava em nenhum grupo, e, bem, no meu aniversário de 12 anos, eu quase fui seqüestrada na escola. Se não tivesse sido por Matthew, que me escondeu no banheiro masculino, os garotos que eram o 'grupo mal da escola' provavelmente teriam me capturado simplesmente por brincadeira de mal gosto. A partir daquele dia, nós dois passamos a ter aula em casa. Eu, claro, me sentia presa e ficava cada vez mais deprimida, com os sonhos e, as vezes, visões, vinham com mais força, me fazendo ficar mais frágil do que nunca. Graças aos deuses que meus pais estavam ali comigo, mesmo com a imprensa anunciando horrores sobre mim. Eles foram irredutíveis: disseram que era um problema particular, e que eles não comentariam nada sobre isso (o fato da filha deles ser uma aberração, sabe).

O problema é o que aconteceu no dia do meu aniversário de 14 anos. Foi o pior aniversario de todos os tempos, acredite. Fui acordada, depois da mini-festa de aniversário, por Matthew. Ele estava completamente vestido, com duas mochilas de viagem abarrotadas nos pés. Ele olhava para todos os lados, desconfiado, e tinha marcas profundas debaixo dos olhos. Sorte a minha que, na época, meu quarto estava sendo reformado e eu dormia numa cama extra no quarto de Matt. Ele jogou um jeans para mim, mais uma blusa e um casaco, além do meu habitual par de Converses personalizados.

- Eles já iam nos mandar para lá de qualquer jeito, Emy.. Mas agora temos que ir por nossa conta – ele sussurrou para mim, jogando uma mochila na minha direção. Agora que meus olhos já estavam acostumados com a escuridão, eu vi que era uma daquelas mochilas de excursão, de, tipo, 5 metros de extensão e que cabe um guarda roupa inteiro. Menos mal.

- Matt. O que houve? – perguntei, baixinho, terminando de vestir o casaco.

Barulho de pessoas subindo a escada fizeram ele, silenciosamente, dar um pulo de três metros. Senti que algo estava incrivelmente errado e olhei para ele, desesperada, apertando o camafeu que eu ganhara de presente no mesmo dia com as mãos. Matt me deu um olhar cheio de pesar e uma lágrima escorreu no rosto agora muito mais pálido. Eu senti minha cicatriz no pé direito, que eu ganhara enquanto perambulara sonâmbula pela casa, arder. E esse nunca foi um bom sinal.

- Nossos pais foram assassinado por comensais, Denny.
This is the best thing that could've happened
Any longer and I wouldn't have made it
It's not a war no, it's not a rapture
I'm just a person but you can't take it
The same tricks that once fooled me
They won't get you anywhere
I'm not the same kid from your memory
Now I can fend for myself

Don't wanna hear your sad songs
I don't wanna feel your pain
When you swear it's all my fault
'Cause you know we're not the same
We're not the same, oh, we're not the same
That the friends who stuck together
We wrote our names in blood
But I guess you can't accept that the change is good
It's good, it's good

You treat me just like another stranger
Well it's nice to meet you sir
I guess I'll go
I best be on my way out
You treat me just like another stranger
Well it's nice to meet you sir
I guess I'll go
I best be on my way out

Ignorance is your new best friend
Ignorance is your new best friend
Ignorance is your new best friend
Ignorance is your new best friend

You treat me just like another stranger
Well it's nice to meet you sir
I guess I'll go
I best be on my way out
You treat me just like another stranger
Well it's nice to meet you sir
I guess I'll go
I best be on my way out


O trem sacolejava rumo à Hogwarts, enquanto eu assoava meu nariz novamente no guardanapo. Fora basicamente isso que eu fizera, nas últimas horas: chorar. Matt envolvera meus ombros com as mãos, e eu estava com a cabeça apoiada em seu ombro, chorando e chorando e manchando a camisa de botões dele. Caramba, nunca vi alguém ter tanto estilo como Matthew, juro. Esse era um dos motivos pelo qual eu totalmente o amava.

Ele ficava murmurando que tudo daria certo para nós; que estávamos indo para um lugar bem mais seguro que Londres. Eu ri pelo nariz. Eu achava que minha casa era o lugar mais seguro do mundo, e olha só o que aconteceu. Meus pais foram mortos por comensais, assim como o Sr. Churchill. Que inferno minha vida estava se tornando! E tudo por causa do meu por eu sempre ter visto coisas que não conseguia explicar desde pequena – mesmo tudo tendo mudado com a essa minha nova vida. A culpa era minha por eu estar órfã, no fim das contas, certo? Se eu não tivesse nascido, meus pais ainda estariam aí, assim como o pai de Matt.

- Além de você ser um puro-sangue – eu funguei para a blusa dele, e Matt me abraçou.-Tem outra coisa que eu precise saber?

- Tem.

E foi aí que eu descobri que o meu melhor amigo jogava no mesmo time que eu – o que, estranhamente me fez chorar mais ainda e ele me abraçar mais forte. Agora eu rio desse episódio, principalmente quando vejo Matt dirigindo olhares cobiçosos na direção da mesa de comida do refeitório.
O importante é que chegamos em segurança à Hogwarts,(onde mesmo Matt dissera,era o lugar mais seguro onde eu e ele deveríamos ficar) sem nenhum comensal em nosso encalço. Eu – assim como todo mundo – já tinha ouvido histórias sobre Hogwarts e como tinha alguma espécie de 'proteção contra bruxos.'

Jurei a Matt que não contaria a ninguém quem ou ele éramos. Ele me ajudou em questão às coisas necessárias para se entrar na escola de magia e bruxaria –como livros, ,vestes, varinhas, vassouras, essas coisas. Todos foram extremamente normais comigo, e tenho certeza que representei e continuo representando muito bem o meu papel de pessoa normal perante a sociedade. Tive que aprender a viver sem Matt na maioria das horas, já que ele tinha - para a sua segurança maior - que me proteger de longe. Agora, dois anos depois,Hogwarts é finalmente minha casa – a casa que eu queria e precisava.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 

Ficha de Emily Lacroix

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
RPG Hogwarts Mania - Feito de Fãs para Fãs. :: Quadro de Avisos :: Chapeu Seletor-